Mensagens de Luz  
 
 
  Textos Espíritas  
 
 
  Mural de Recados  
 
 
  Guia de Centros Espíritas  
 
 
  Ouça Mensagens  
 
 
Página Inicial - O Espiritismo
 Home
 A Doutrina
  O que é?
  Conheça Allan Kardec
  Biografias
  Galeria de Imagens
  Fale Conosco
  Links Indicados
  Sugestão de Livros
  Obras Básicas
 O Espiritismo e Você
  Mensagens de Luz
  Textos Espíritas
  Mural de Recados
  Guia de Endereços
  de Centros Espíritas
  Ouça Mensagens
 
 
>> TEXTOS ESPÍRITAS >> VIANNA DE CARVALHO (ESPíRITO)
 

Entrevista com o Espírito Vianna de Carvalho

Autor: Vianna de Carvalho (espírito)

Entrevista com o Espíritos Vianna de Carvalho

Tema: Evangelização Espírita Infanto-Juvenil

1. Podemos dizer que o trabalho que vem sendo desenvolvido na área infanto-juvenil está de acordo
com a programação do Plano Espiritual?
Em face do constante intercâmbio entre os Espíritos encarregados de promover o progresso da
Humanidade e o programa em torno da Evangelização Espírita Infanto-Juvenil, o mesmo prossegue sob
carinhosa inspiração e assistência desses nobres Benfeitores interessados na iluminação das consciências em
formação, antes da fixação de idéias perturbadoras muito comuns nesse período de formação da personalidade
e do caráter.
O coração infanto-juvenil é abençoado solo onde se deve albergar a sementeira de vida eterna.
Preservá-lo com carinho, de modo a nele ensementar os postulados libertadores do Espiritismo, é dever que
não pode ser postergado pelos educadores espíritas encarregados de cuidar das gerações novas.

2. A Campanha de Evangelização foi divulgada e incentivada em todos os estados do Brasil. Sabemos
que alguns deles abraçaram-na e desenvolveram-na com empenho e outros ainda não tiveram
essa determinação. O que podemos fazer para auxiliá-los no maior desenvolvimento da
Evangelização?
Considerando-se os frutos opimos que se vêm obtendo na manutenção e ampliação da atividade
educativa em torno da evangelização espírita, é justo que se persevere no labor com otimismo, de forma que
os fatos confirmem a excelência de que o mesmo se reveste. As naturais resistências, diante dos resultados
conseguidos, desaparecerão lentamente, constatando-se que o descuido em relação à dignificação da criança
e do jovem sob os cuidados da psicopedagogia espírita constitui grave responsabilidade em relação ao futuro
da sociedade.
O Espiritismo é, essencialmente, uma doutrina de educação. Não foi por outra razão, que a Divindade
preparou adequadamente o Prof. Rivail, sob a sabedoria de Pestallozzi, para que, mais tarde, soubesse
encaminhar a Codificação ao seu superior destino na construção da sociedade feliz, utilizando-se dos avançados
métodos pedagógicos então vigentes.

3. O que nos pode dizer sobre a destinação do Brasil como Pátria do Evangelho e o desenvolvimento
da Evangelização de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil em nossa Pátria?

Indubitavelmente, sem qualquer prurido nacionalista, que nunca deve existir em um movimento que
visa a toda a humanidade, o Brasil vem desempenhando o seu papel de
Pátria do Evangelho, tendo-se em vista
o empenho de alguns daqueles que renasceram no seu solo, enviando ao mundo, especialmente o ocidental,
a Mensagem libertadora conforme a herdamos do ínclito Codificador.
Nesse sentido, à Evangelização Espírita Infanto-Juvenil cabe a indeclinável tarefa educacional de
preparar os futuros cidadãos desde cedo, habilitando-os com as sublimes ferramentas do conhecimento e do
amor para o desempenho dos compromissos que lhes cumprirá atender, edificando a nova sociedade do amanhã.

4. Como pode ser avaliada a dificuldade dos estados em formar e manter equipes de trabalho que
realmente abracem o ideal da Evangelização?

Infelizmente ainda grassam em muitos bolsões da sociedade, mesmo naquelas que se interessam
pelas idéias de engrandecimento humano, o egoísmo, a prepotência e o orgulho, esses adversários infelizes
do progresso.
Aqueles que lhes sofrem o morbo, embora reconheçam a grandeza dos ideais que abraçam,
particularmente quando são espíritas, ainda não conseguiram colocar acima dos interesses pessoais mesquinhos
os deveres transcendentais, tornando-se obstáculos, conscientes ou não, ao desenvolvimento das gerações
novas que temem, por pensarem que lhes constituem ameaças ao poder, às novas conquistas do pensamento,
da ciência e do amor. Assim, tentam bloquear o esforço de iluminação dos pósteros.
Persevere-se, no entanto, na enobrecedora atividade, porque a lei do progresso é imperiosa e
ninguém consegue
deter a madrugada...

5. A constante mudança de pessoas responsáveis pelo trabalho tem influído negativamente na
expansão da Tarefa?
De alguma forma, quando surgem mudanças de líderes, que não tiveram a preocupação de formar
equipes para o prosseguimento do compromisso iluminativo, ocorre uma fase de desânimo, de perda de
qualidade, de desinteresse.
Nada obstante, com a dedicação de novos educadores renascem o entusiasmo, o encantamento e o
programa prossegue, porque o Bem é a sua destinação.

6. Em todo o trabalho temos seguido uma linha de pensamento doutrinário, filosófico e pedagógico
que vai, em nosso entender, levar-nos ao atingimento dos objetivos da Evangelização.
Considerando, entretanto, a grande variedade de pensadores e filósofos, cujas teorias são
levadas para o Espiritismo, pedimos avaliar o acerto ou não da linha de trabalho que vem sendo
seguida pelo DIJ/FEB?

É sempre saudável quando surgem novas propostas em qualquer campo da ciência, do pensamento,
da psicopedagogia, abrir-se para debates honestos, discussões elevadas com o objetivo de edificar, facultando
o surgimento de métodos mais compatíveis com a cultura, com o progresso conquistados em cada período
da evolução. No entanto, quando surgem indivíduos que, embora bem equipados, dedicam-se às acusações
extemporâneas, sem qualquer respeito pelo esforço que vem sendo desenvolvido, antes mesmo que eles se
houvessem preparado para o mister, defronta-se presunção e não enriquecimento para todos, agressividade
e não equilíbrio de análise de situação.
Dessa maneira, há uma preocupação egóica de impor e jamais de expor, de ajudar...
É natural que tudo quanto não se renova padece hipertrofia de conteúdo. Todavia, merece examinar-
se que modificar apenas por modismo não constitui razão digna de aceitação.
Verificamos que o DIJ/FEB fiel aos postulados espíritas mantém-se em constante progresso
educacional, sem manter-se estanque, apresentando o Espiritismo através dos mais modernos métodos de
ensino, estimulando os seus monitores a viverem conforme lecionam, assim evitando o paradoxo de excelentes
propostas pedagógicas através de educadores aturdidos e insensatos.
Educar pelo exemplo é ainda o mais eficaz método pedagógico que existe.

7. Na atualidade, inúmeras teorias sobre a evolução intelectual dos espíritos, inclusive algumas que
enumeraram novas classes de espíritos, com características específicas de comportamento e
aprendizado, vêm sendo divulgadas. O que pode nos informar sobre isso e como esse conhecimento
influenciaria a Campanha de Evangelização?

A classificação dos Espíritos, conforme se encontra exarada em
O Livro dos Espíritos,
de Allan Kardec,
permanece irretocável (Vide o capítulo
Diferente ordem dos Espíritos –
Questões 96 e seguintes.)
O processo educacional dos espíritos encarnados continua sendo o recomendado pelo egrégio
Codificador, nada obstante, através do atendimento espiritual que é realizado nas reuniões mediúnicas
especializadas constitua-lhes abençoado processo de despertamento para a vivência na reencarnação imediata.
Entretanto, a reencarnação tem por objetivo essencial, desenvolver as aptidões adormecidas no ser,
trabalhando-lhe os valores ético-morais que lhe devem constituir segurança para os enfrentamentos da
evolução


8. As equipes que trabalham como evangelizadores precisam ser constantemente preparadas e
orientadas para o bom desempenho da tarefa. Que orientações pode nos dar para que essa formação
atenda as necessidades da geração atual?

Vive-se na Terra o momento da grande transição de
mundo de provas e de expiações
para
mundo de regeneração. É
natural que muitos tormentos encontrem-se generalizando-se em todos os segmentos sociais, ameaçadores e
desequilibrantes da estrutura emocional infanto-juvenil. Em grande parte, o fenômeno decorre como conseqüência
da desestruturação da família, do egoísmo dos adultos que antes pensam mais em si do que na prole, nos momentos
de decisão afetiva e conflitos psicológicos, dando lugar ao surgimento dos
órfãos de pais vivos...
Em face do problema existente, torna-se necessária a constante atualização de métodos e de renovação
de programas, conforme vem sendo realizado, que atendem às necessidades urgentes do momento,
especialmente no que dizem respeito aos dramas da ansiedade, do medo e da solidão infantil, diante de uma
cultura agressiva, utilitarista e competitivamente cruel.
Desenvolver no educando os sentimentos de solidariedade e cooperação, de afetividade e de
compaixão, de amor e de caridade, demonstrando que o mundo não é mau, embora algumas criaturas se
encontrem enfermas, preparando-o para ser feliz, deve ser contribuição da programática transversal,
encarregada da ética, da religião, dos deveres sociais.

9. Muitos cooperadores ingressam no trabalho de evangelização sem ter idéia da sua amplitude e
responsabilidade. O que se pode fazer para melhor conscientizá-los?

O entusiasmo inicial responde pela precipitação e ausência de responsabilidade em qualquer
empreendimento. No que diz respeito à Evangelização Espírita Infanto-Juvenil, a imaturidade e os bons
sentimentos unem-se desejando realizar algo de meritório, sem a experiência que decorre da vivência existencial,
gerando, posteriormente, alguns conflitos, especialmente quando surgem as necessidades afetivas, econômicas,
de promoção sócio-cultural...
Os melhores investimentos nesse campo dizem respeito à contínua assistência psicológica e fraternal
em relação aos novos candidatos, estímulos constantes e encorajamento até que se conscientizem de que
educar uma criança e um jovem à luz do Espiritismo é semear luz pelos caminhos do futuro...

10. Considerando as responsabilidades daqueles que estão na liderança do trabalho de Evangelização,
que mensagem poderia deixar a esses companheiros?

Todo aquele que ama possui um tesouro que reparte com alegria, e quanto mais o divide, mais o tem
multiplicado.
Quem abraça a tarefa da educação alberga no mundo íntimo a humanidade dos tempos porvindouros.
Quando esse mister se estrutura nos postulados do Espiritismo, consegue-se antecipar o futuro,
sendo-se feliz desde hoje.
Desse modo, dizemos aos queridos educadores espíritas empenhados na construção do mundo de
paz e de felicidade do futuro, que nunca se permitam abater, porquanto o Educador por excelência, Jesus,
inspira-os e condu-los com inefável ternura e segura proteção.

11. Em sua opinião, qual o futuro da Evangelização Espírita? Qual a sua previsão para a implantação
dessa tarefa em outros países?

Quando não se prepara o futuro, destroem-no no presente. O futuro da Evangelização Espírita é
semelhante ao do Sol, que diariamente percorre o zimbório celeste espalhando luz... E quando qualquer
sombra o atemoriza, logo mais, ei-lo de volta.
A expressiva experiência educacional do DIJ/FEB em 30 anos de aplicação metodológica, além da
larga vivência anterior em outras cidades do Brasil, constitui estrutura de segurança para a implantação do
mesmo programa em outros países que aguardam os instrumentos de iluminação para as existências em
recomeço.
A princípio, de maneira modesta, como em qualquer tentativa educacional, já vem sendo implantado o
programa, que se desenvolverá à medida que o movimento espírita instale-se nas diferentes nações da Terra.

12. Poderia nos deixar uma mensagem ao comemorarmos 30 anos de Campanha de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil?

Quando examinamos a vida de Jesus e desejamos homenageá-Lo, recordamo-nos que um único
título Ele se permitiu: o de Mestre, porque o era.
Educar, portanto, é seguir-Lhe as pegadas luminosas, rompendo as algemas da ignorância e esparzindo
a liberdade de movimentação espiritual pelos nobres caminhos do progresso.
Todo o empenho e todo o sacrifício na educação espírita das multidões de entidades que ora se
reencarnam, no planeta terrestre, deve ser oferecido como recurso de construção definitiva em favor do
mundo novo, preparando, desde hoje, os alicerces de amor e de sabedoria para que seja instalado rapidamente
o
reino de Deus
nos corações humanos.
Surjam ou não impedimentos, enfrentem-se ou não batalhas contínuas, a glória de quem serve é
prosseguir sempre, e a daquele que educa é dignificar.
Que o Mestre Incomparável continue conduzindo os Seus discípulos que elegeram a nobre ciência e
arte de educar, até o momento da sua libertação gloriosa.


Vianna de Carvalho

(Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco, no dia 26 de fevereiro de 2007, em Miami, Fla. USA.)


Voltar para Textos Espíritas

HISTÓRICO DE TEXTOS DE VIANNA DE CARVALHO (ESPíRITO)
12/05/2016 - Imortalidade

29/12/2015 - Inversão de valores no Natal

05/02/2015 - Entrevista com o Espírito Vianna de Carvalho

01/09/2014 - Espiritismo Estudado

08/05/2014 - O Centro Espírita

 
HISTÓRICO DE TEXTOS DE TODOS AUTORES
29/03/2017 - O Livre-Arbítrio

20/01/2017 - Carta de Allan Kardec

14/12/2016 - Convite de Natal

14/12/2016 - Natal

04/11/2016 - Vontade

 
 
Busca
  
  
  
 
Temas Importantes
- Reencarnação
- Obsessão
- Mediunidade
 
Divulgação
- Indique o Site
- Adicione aos Favoritos
 
Mensagem do dia
“Eis a dupla singular, escora que nos descansa: servir sem desanimar, nunca perder a esperança. Se sofres, serve e confia, não te queixes, nem te irrites. Espera. A bênção de Deus é proteção sem limites”. Meimei
 
Boletim Eletrônico
Cadastre seu e-mail e receba mensagens de Luz, textos e outras informações.
E-mail

Assinar Remover
Copyright© 2004/2017 - O Espiritismo - Araraquara/SP - Todos os direitos reservados

Webmaster